Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais

Navegação

Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Frente Parlamentar da Agricultura Familiar se reúne para ajudar a amenizar prejuízos decorrentes da estiagem

Frente Parlamentar da Agricultura Familiar se reúne para ajudar a amenizar prejuízos decorrentes da estiagem

Criada em 2021, a Frente Parlamentar da Agricultura Familiar tem sido uma importante parceira na promoção do fortalecimento de um dos mais fortes setores da economia de Erechim e do Alto Uruguai. Neste ano, em razão da implacável estiagem que atingiu a região, a atuação da frente se tornou ainda mais necessária, a fim de dar o suporte necessário a quem se dedica a produzir alimento de qualidade no município. Nesta semana, o grupo se reuniu no plenário da Câmara com representantes do Conselho Municipal de Agricultura, Força Voluntária, sindicatos e entidades do meio, além da Secretaria Municipal de Agricultura, Abastecimento e Segurança Alimentar.

Perdas expressivas

Na reunião, foi apresentado pelo escritório erechinense da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater/RS) o laudo técnico dos prejuízos decorrentes da estiagem entre novembro e março. O relatório considerou as culturas mais afetadas pela escassez de água, como milho, soja e bovinos de leite, cujas perdas totalizaram o expressivo montante de R$ 77.490.913,35. Além das citadas, também foram registradas perdas na olericultura (70%) e fruticultura (50%). A Emater ressaltou ainda que, mesmo com o aumento das chuvas nos meses de janeiro e fevereiro em relação ao final de 2021, o índice pluviométrico é considerado abaixo da média histórica para o município neste período.

Busca por soluções

De acordo com o presidente da Frente Parlamentar da Agricultura Familiar, vereador Jurandir Pezzenatto (MDB), os números apresentados na reunião causam grande preocupação, mas diversas providências já estão sendo tomadas para amenizar a situação e vislumbrar um cenário positivo no futuro. “São dados relevantes para termos uma noção do estrago feito em nossa agricultura. Agora, precisamos refletir e começar a tomar providências efetivas para que a seca não nos atinja com tanta força, como tem ocorrido ano após ano”, avalia, frisando que tanto o poder público municipal quanto os governos estadual e federal têm dado suporte para auxiliar no problema.

Um dos encaminhamentos da reunião diz respeito à criação de um plano municipal de recursos hídricos, com a finalidade de melhor utilizar a água disponível, além de estimular a conscientização da população em relação ao consumo inteligente. “Precisamos começar a conscientizar as pessoas a tomarem precauções e a não desperdiçarem este recurso tão básico e fundamental para o bom funcionamento da agricultura”, completa Pezzenatto.