Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais

Navegação

Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Após ouvir classe empresarial e OAB, medida paliativa do estacionamento pago será implementada

Após ouvir classe empresarial e OAB, medida paliativa do estacionamento pago será implementada

A sala da presidência do Poder Legislativo foi palco, na manhã desta sexta feira, de reunião solicitada pelo prefeito Paulo Polis ao presidente da Casa, vereador Fernando Barp, para que os secretários do Desenvolvimento Econômico Edgar Marmentini e da Administração, Renato Toso pudessem repassar aos parlamentares detalhes da medida paliativa a ser adotada no município, antes da instalação dos parquímetros no estacionamento rotativo pago.

Na oportunidade, além de Barp e dos secretários, a presença de Leandro Basso, Lucas Farina, Vânia Miola, Luiz de Brito, Zé da Cruz, Sargento Fávero, Claudemir de Araújo, Eni Scandolara, Clarice Moraes e as assessorias parlamentares dos vereadores Ernani Mello e Dica.

         Abrindo os trabalhos da reunião, Marmentini destacou que o momento serviu para que os vereadores da Casa pudessem saber de todos os detalhes das três últimas medidas adotadas pela municipalidade com relação ao Estacionamento Rotativo Pago, ou seja, após reunião com CDL, OAB e demais entidades representativas do município e em contato com a empresa ganhadora da licitação para saber da viabilidade, se buscou antecipar o sistema da área azul, visto que atual situação está sendo prejudicial, tanto para setor do comércio, como para a comunidade no que se refere a falta de estacionamento, especialmente no anel central do município. “As entidades que nos solicitaram a iniciativa estão ciente com as novas regras”, pontuam os secretários.

         Contrato com a empresa já foi assinado e as obras de instalação iniciam no próximo dia 23 para, em junho, o sistema de parquímetros estar pronto para entrar em operação. “Entidades nos solicitaram uma medida alternativa até o mês de junho para aliviar um pouco a atual situação vivida no comércio local, e é isto que será adotada, paliativamente, que também servirá como uma medida educativa até a implantação final”, ressalta Marmentini.

         “Uma construção alternativa a ser implantada após 60 dias do ato da assinatura do contrato, onde se adotará a cobrança e orientação com o uso de dinheiro e cartão, onde as orientadoras farão o papel do parquímetro, ou seja, venderão e orientarão os usuários com relação ao sistema e como funcionará após a instalação definitiva”.

         Os cartões irão validar o tempo de uso da vaga, ou seja, não haverá mais a necessidade de coloca-lo junto ao painel do veículo e, se o motorista pagar por uma hora e voltar antes disto, receberá o valor não usado. “Com a medida estaremos iniciando a interação entre a comunidade e o novo sistema que passará a ser adotado, principalmente com uso da tecnologia”, garantem os secretários.

         Outro ponto levantado foi de que o valor de uma hora ficou instituído em R$ 1,25, mas quem usar moeda pagará por meia hora, no mínimo, o que fica em R$ 0,75 quando dos parquímetros, mas a adoção pelo sistema celular e cartão sairá mais em conta devido ao pagamento pelo tempo real de uso.

         Por último, ficou estabelecido, também com a participação das entidades do município, de que o horário para a área azul será das 8h30min às 18h, ou seja, sistema terá continuidade de cobrança no horário do meio dia às 13h30min, o que não acontecia anteriormente. “Com o uso da tecnologia de ponta estaremos barateando o sistema de cobrança”, garante Marmentini.

         Com relação as multas, a sua validade só será reconhecida com o carimbo dos agentes de trânsito, como a empresa ganhadora deverá, como reza o contrato, realizar na mídia local uma ampla divulgação do sistema orientado a população de como proceder. “Aos que terão maiores dificuldades de adaptação, inicialmente teremos os blocos e o acompanhamento das orientadoras”.

         Na oportunidade, Zé da Cruz parabenizou a iniciativa de discutir com os parlamentares, o que valoriza o papel dos vereadores como representantes da sociedade. “Uma valorização entre os dois Poderes, pois sabemos do clamor da comunidade e da classe empresarial a respeito da atual situação do estacionamento. Esperar 150 dias é mais penalizante e a medida veio em boa hora e irá educar nossa comunidade, já que será mais educativa neste momento”.

         Presidente da Casa, Fernando Barp agradeceu aos secretários o repasse das informações e a valorização do Poder Legislativo quanto a medida adotada. “Que bom que teremos uma maneira paliativa e educativa para melhorar atual situação do sistema de estacionamento de nosso município, principalmente no eixo central”.

         Luiz de Brito, em sua manifestação destacou que preço estaria penalizando a comunidade, mas garante que após aumento do preço da gasolina pouco altera, pois se o motorista passar vários minutos a procura de uma vaga, valor supera o adotado.